APELO - Aspirantes e Noviços

Apelo – Quero ser Explorador

1. Quando e como surgiu o Escutismo e o CNE?
2. Como se organiza o CNE?
3. Quem foi Baden-Powell?
4. Quem foi o Beato Nuno de Santa Maria
5. Conhecer bem a Lei, os Princípios e a Oração do Escuta
6. Conhecer como se Organizam os Exploradores/Moços
7. Conhecer os Cargos existentes nas Patrulhas dos Exploradores
8. Conhecer o Imaginário, Mística e Simbologia dos Exploradores
9. Conhecer o Patrono dos Exploradores - São Tiago - e o do teu Grupo Explorador - S. João Bosco
10. Saber trabalhar e viver em Patrulha
11. Conhecer as Áreas e os Trilhos que terás de escolher
12. Como tirar as provas

1. Quando e como surgiu o Escutismo e o CNE?


O Escutismo nasceu em 1907, pela inspiração do general inglês Baden-Powell (B.P.). A ideia de fundar os Escuteiros surgiu a B.P., em 1901 quando, ao regressar a Inglaterra vindo da África do Sul, constatou que o seu livro "Aids to scouting" (Auxiliar do Explorador), escrito para auxiliar na formação dos recrutas no exército, estava a ser utilizado como livro de texto nas escolas masculinas, vendo isso como algo especial.


B.P. compreendeu que o livro destinado a adultos havia atraído tantos rapazes e aproveitou todas as suas experiências na Índia e África do Sul e o que lera em inúmeros livros a respeito da educação dos jovens ao longo dos tempos, para desenvolver a ideia do Escutismo. Era uma excelente ocasião para ajudar os rapazes a tornarem-se em jovens fortes, beneficiando da vida ao ar livre e em contacto com a natureza, afastando-se do comudismo cidade.

A 25 de Julho de 1907 realiza um acampamento na Ilha de Brownsea (no Canal Inglês), para o qual levou consigo um grupo de vinte rapazes, tendo sido o primeiro acampamento escutista. Os rapazes foram divididos em quatro patrulhas: a Corvo, a Lobo, a Maçarico e a Touro. Foi tão bem sucedido que B.P. resolveu publicar todas as suas experiências.


Em 1908, B.P. publica um versão do "Aids to scouting", especialmente dedicada aos jovens, com o nome: "Scouting for boys", ou “Escutismo para rapazes”. Este livro foi primeiramente publicado em fascículos quinzenais e teve tão grande aceitação que, começaram a aparecer em Inglaterra grupos, ou patrulhas, de escuteiros. Aos poucos e poucos esses grupos foram surgindo noutros países, sendo que nos fins de 1908 haviam cerca de 60.000 escuteiros.
Em 1920, no 1º Jamboree Mundial, em Londres, B.P. foi aclamado Chefe Mundial dos Escuteiros.

Actualmente existem mais de vinte milhões de escuteiros. Desde a fundação do escutismo já terão pertencido aos escuteiros mais de duzentos e cinquenta (250) milhões de pessoas. O movimento escutista nunca parou de crescer desde a sua fundação.


Citando B.P.: "O nosso objectivo é criar cidadãos saudáveis, felizes, e úteis, de ambos os sexos, para erradicar o egoísmo - pessoal, político, partidário e nacional – e substituí-lo por um espírito mais aberto de sacrifício e serviço em prol do bem comum, e assim desenvolver a mútua compreensão e cooperação não só no próprio país, como no estrangeiro, entre todas as nações".


A Missão do Escutismo consiste em contribuir para a educação dos jovens, partindo dum sistema de valores enunciado na Lei e na Promessa escutistas, ajudando a construir um mundo melhor, onde as pessoas se sintam plenamente realizadas como indivíduos e desempenhem um papel construtivo na sociedade. Isto é alcançado:


Envolvendo os jovens, ao longo dos seus anos de formação, num processo de educação
não-formal;


Utilizando um método original, segundo o qual cada indivíduo é o principal agente do seu próprio desenvolvimento, para se tornar uma pessoa autónoma, solidária, responsável e  comprometida.


Ajudando os jovens na definição de um sistema de valores baseado em princípios espirituais, sociais e pessoais expressos na Promessa e na Lei.


Em Portugal existem três associações ligadas ao movimento escutista mundial: A mais antiga é a AEP (Associação dos Escoteiros de Portugal) fundada em 1912. A AEP é uma associação que não se identifica com nenhuma religião em particular.
A segunda associação é o CNE (Corpo Nacional de Escutas). O CNE é um Movimento Católico estando portanto ligado à Igreja Católica.


Também existe a AGP (Associação das Guias de Portugal). As Guias foram também criadas por Baden-Powell, e são a vertente feminina do Escutismo. O Guidismo surgiu pouco depois do aparecimento do Escutismo pois quando o Escutismo foi criado destinava-se apenas a rapazes.

Algumas datas da História do Escutismo
1907 - 1º Acampamento Escutista, na Ilha de Brownsea. Os nomes das Patrulhas eram: Corvos, Touros, Maçaricos e Lobos.
1908 - Publicação do Escutismo Para Rapazes.
1909 - Primeira concentração de 11 000 Escuteiros no Crystal Palace em Londres.
1910 - As instâncias do Rei Eduardo VII, Baden-Powell (BP) deixam o Exército para se dedicar inteiramente ao Escutismo.
1911 - Dão-se os primeiros passos do Escutismo em Portugal, com a primeira Patrulha.
1912 - Funda-se em Lisboa a Associação de Escoteiros de Portugal (AEP).
1916 - Início oficial do Lobitismo. Aparece o livro Manual do Lobito.
1918 - Início Oficial do Caminheirismo.
1919 - Abertura do Campo Escola Internacional de Dirigentes, em Gilwell Park.
1920 - 1º Jamboree Mundial em Olímpia, Londres. Neste Jamboree BP foi aclamado Chefe Escuta Mundial.
1923 (27 de Maio) - Fundação em Braga do Corpo Nacional de Escutas (CNE) pelo Arcebispo de Braga, D. Manuel Vieira de Matos.
1929 - BP recebe o título de Lord Baden-Powell of Gilwell. Nesse ano visita Portugal pela primeira vez.
1930 – BP visita a Madeira.
1934 - BP visita Portugal pela segunda vez.
1941 - (8 de Janeiro) Morte de BP, no Quénia.
Robert Baden-Powell
Chefe Mundial do Escutismo
Nascido a 22 de Fevereiro de 1857
Faleceu a 8 de Janeiro de 1941
1957 - Ano Jubilar - Centenário do Nascimento de BP, Cinquentenário do Escutismo e realização do 9º Jamboree Mundial, sexto Rover (encontro de caminheiros) e Indaba (encontro de dirigentes) em Sutton Park, Inglaterra. Portugal esteve representado com perto de uma centena de escuteiros.
1962 - Primeiro curso da Insígnia de Madeira (para formação de chefes) no nosso país.
1963- Inauguração do Campo Escola Nacional em Faião, Braga.
1965- O número de escuteiros no mundo excede os 10 milhões!
1982 - Ano Mundial do Escuteiro.
1983 - O CNE é declarado Instituição de Utilidade Pública.
2003 - Há cerca de 30 milhões de Escuteiros em todo o mundo.
2007 - Centenário do Escutismo, 150º Aniversário do Nascimento de BP e realização em Londres do Jamboree Mundial do Centenário com a participação de mais de 40 000 Escuteiros.

História do CNE

O que é o CNE

O CNE é uma associação de juventude sem fins lucrativos, não política e não-governamental, destinada à formação integral de jovens, com base no método criado por Baden Powell e no voluntariado dos seus membros. O CNE é um movimento da Igreja Católica.
O CNE está implementado em mais de 1.000 agrupamentos locais em todos os concelhos do território continental e regiões autónomas dos Açores e da Madeira, com cerca de 70.000 Escuteiros. Na sua organização existem os núcleos e as regiões, tendo como executivo nacional a Junta Central, que assegura a gestão e a implementação das políticas gerais e sectoriais do CNE.


História


O Corpo Nacional de Escutas – Escutismo Católico Português, nasceu em Braga a 27 de Maio de 1923. Foram seus fundadores o Arcebispo D. Manuel Vieira de Matos e Dr. Avelino Gonçalves.
Estes, em 1922 em Roma, assistiram a um desfile de 20.000 Escuteiros, por ocasião do Congresso Eucarístico Internacional que esse ano se realizou na Cidade Eterna. Depois de bem documentados regressaram a Braga e rodearam-se de um grupo de 11 bracarenses corajosos e valentes. A 24 de Maio de 1923, faziam a sua primeira reunião com o objectivo de criarem um grupo de Scouts Católicos em Portugal, nascendo o Corpo de Scouts Católicos Portugueses.
1925 - Em Janeiro reuniu em Braga pela primeira vez a Junta Nacional. Em Fevereiro apareceu o 1º número do jornal “Flor de Lis” que mais tarde. A 28 de Fevereiro é ratificada a aprovação dos Estatutos do CNS.
1927 - Em Maio, no Conselho Nacional reunido em Braga, o Arcebispo fundador afirmava que “O Escutismo é a maior obra católica no meu país”.
1929 – A 5 de Março B.P. visita Portugal e assiste em Lisboa a um desfile de 700 Escutas. A 2 de Maio de 1929 o CNS é admitido no Bureau Mundial do Escutismo. Participam no 3º Jamboree Internacional de Arrow Park 26 elementos, em que B.P., dirigindo-se ao Presidente da República de Portugal diz: “… distinguiram-se no campo pela sua inteligência, disciplina e eficiência e sobretudo pela sua amabilidade, encantador espírito de amizade para com os seus irmãos Escuteiros e para com quem estivessem em contacto.”
1932 – Publicação do Decreto que regularizava a Organização Escutista em Portugal. 28 de Setembro de 1932 – Falece o Fundador do CNE D. Manuel Vieira de Matos.
1934 – Publicação do 1º Regulamento que permitiu a entrada de senhoras para o CNS como Dirigentes de Alcateia. A 12 de Abril do mesmo ano, B.P. chega a Lisboa.
1974 - 1ª Junta Central eleita, tendo como Chefe Nacional Manuel António Velez da Costa.
1976 - Admissão de jovens do sexo feminino para as várias Secções, altura que é considerada por alguns sectores da Associação como o lançamento da coeducação no CNE.
28/05/1982 - Uma representação dos Comités Mundial e Europeu deslocam-se a Portugal, onde entregam ao CNE e à AEP, que recentemente haviam fundado e constituído a FEP (Federação Escutista de Portugal), o respectivo diploma.
1983 - Reconhecimento do CNE – Escutismo Católico Português, como Instituição de Utilidade Pública. O CNE é considerado como o maior Movimento de Juventude Nacional, com a aprovação pela “European Scout Region”.

Acampamentos Nacionais do CNE

1926 - 1º Acampamento Nacional, Agosto, Aljubarrota.
1927 – 2º Acampamento Nacional, Agosto, Cacia.
1930 – 3º Acampamento Nacional, Julho, Praia da Granja.
1932 - 4º Acampamento Nacional, Agosto, Braga (93 tendas e acamparam 464 Escutas).
1934 – 5º Acampamento Nacional, Benfica, Lisboa
1938 – 6º Acampamento Nacional, Leiria
1946 – 7º Acampamento Nacional, Tomar
1948 - 8º Acampamento Nacional, Braga
1952 - 9º Acampamento Nacional, Coimbra
1956 – 10º Acampamento Nacional, Porto
1960 – 11º Acampamento Nacional, Lisboa.
1964 – 12º Acampamento Nacional, Covilhã
1968 – 13º Acampamento Nacional, Portalegre
1973 – 14º Acampamento Nacional, Leiria - Ano do Jubileu do CNE
1978 - 15º Acampamento Nacional, Ílhavo, Aveiro
1983 - 16º Acampamento Nacional, Setúbal
1987 – 17º Acampamento Nacional, Bagunte, Vila do Conde.
1992 – 18º Acampamento Nacional, Palheirão - o Governo atribuiu a Ordem de Mérito, como reconhecimento pelo trabalho do CNE junto dos jovens portugueses
1997 – 19º Acampamento Nacional, Valado de Frades.
2001 – Acampamento Nacional para Caminheiros (o Rover 2001)
2002 – 20º Acampamento Nacional, Abrantes
2007 - 21º Acampamento Nacional, Agosto, Idanha, onde 10 000 participantes, em sintonia com o resto do mundo, celebraram o Centenário do Movimento Escutista.

2. Como se organiza o CNE?
A estrutura base do Corpo Nacional de Escutas (CNE) é o Agrupamento Local, a comunidade local, normalmente integrada numa paróquia, composta pelos diferentes grupos etários em que se repartem, quanto à idade e desenvolvimento, os jovens associados.
O Agrupamento é liderado por um elemento eleito, o Chefe de Agrupamento, que constitui uma equipa executiva, a Direcção do Agrupamento, aprovando o seu plano e relatório anual em Conselho de Agrupamento, o órgão deliberativo do Agrupamento.
Cada Agrupamento integra-se numa Região Escutista, com uma equipa de coordenação regional eleita, a Junta Regional, uma equipa de acompanhamento e fiscalização eleita, o Conselho Fiscal e Jurisdicional Regional, tendo como órgão deliberativo o Conselho Regional. Algumas regiões, pela sua dimensão, possuem ainda uma estrutura intermédia, o Núcleo, com Junta de Núcleo eleita e Conselho de Núcleo.
A nível nacional, a função executiva é exercida por uma equipa eleita, a Junta Central, a função fiscalizadora pelo Conselho Fiscal e Jurisdicional Nacional, sendo o órgão deliberativo o Conselho Nacional (Plenário ou de Representantes).
Nos diferentes níveis, os processos eleitorais são geridos por Comissões Eleitorais e os Conselhos (Assembleias) por equipas eleitas que constituem a Mesa do Conselho.
O Corpo Nacional de Escutas está organizado pedagogicamente em 4 secções, associadas a faixas etárias, com nomenclaturas próprias. Dentro de cada secção, os jovens organizam-se em pequenos grupos, tendo cada elemento uma função específica.

I Secção:
  • Os elementos são denominados Lobitos;
  • Os Lobitos estão divididos em Bandos de 5 a 7 elementos;
  • Denomina-se Alcateia a Unidade formada pelos Bandos de Lobitos;
  • Cada Alcateia tem de dois a cinco Bandos;
  • Cada um dos Bandos designa-se e distingue-se por uma das seguintes cores, escolhida pelos respectivos Lobitos e que figura no distintivo de cada Lobito e na bandeirola de Bando: branco, cinzento, preto, castanho e ruivo;
  • O patrono da I Secção é São Francisco de Assis;
  • A cor representativa desta secção é o Amarelo;
II Secção:
  • Os elementos são denominados Exploradores;
  • Os Exploradores estão divididos em Patrulhas de 4 a 8 elementos;
  • Denomina-se Expedição a Unidade formada pelas Patrulhas de Exploradores;
  • Cada Grupo tem de duas a cinco Patrulhas;
  • Cada Patrulha designa-se pelo nome de um animal, o Totem, cuja silhueta figura na bandeirola da Patrulha e cujas cores do distintivo distinguem os seus membros;
  • O patrono da II Secção é São Tiago Maior;
  • A cor representativa desta secção é o Verde;
III Secção: 
  • Os elementos são denominados Pioneiros;
  • Os Pioneiros estão divididos em Equipas de 4 a 8 elementos;
  • Denomina-se Comunidade a Unidade formada pelas Equipas de Pioneiros;
  • Cada Comunidade tem de duas a cinco Equipas;
  • Cada Equipa designa-se por um nome dum Santo da Igreja, ou um Benemérito da Humanidade, um Herói Nacional, ou um grande Pioneiro cuja silhueta figura na bandeirola e no distintivo da Equipa;
  • O patrono da III Secção é São Pedro;
  • A cor representativa desta secção é o Azul;
IV Secção:
  • Os elementos são denominados Caminheiros;
  • Os Caminheiros estão divididos em Equipas de 5 a 8 elementos;
  • Denomina-se Clã a Unidade formada pelas Equipas de Caminheiros;
  • Cada Clã tem de duas a cinco Equipas;
  • Cada Equipa escolhe para Patrono um Santo da Igreja, Benemérito da Humanidade ou Herói Nacional, cuja vida os Caminheiros devem conhecer e tomar como modelo de acção;
  • O patrono da IV Secção é São Paulo;
  • A cor representativa desta secção é o Vermelho;